PT        EN
logo Minit�rio de Minas e Energia
logo Eletrobras

Eletrificação Rural Descentralizada  (2003)

capa.jpg (77060 bytes)

 Hoje a idéia de que energia não deve ser gerada apenas a partir de plantas centralizadas e distribuídas por redes já não é iconoclastia. Redefinido em novembro de 1995, no seminário de Marrakesh, o conceito de eletrificação rural descentralizada está recebendo um novo impulso. Essa mudança de escala é uma oportunidade para o planeta, porque em 2020 haverá 6,5 bilhões de nós e, apesar da aceleração da urbanização, quase metade da população será rural.

Tecnologias de alta performance estão agora disponíveis no mercado para converter fontes renováveis de energia em energia elétrica - painéis fotovoltaicos, turbinas eólicas, co-geração usando biogás. Associada a grupos geradores de reserva e dispositivos eficientes, a geração de eletricidade de fontes renováveis para Eletrificação Rural Descentralizada - ERD torna-se agora uma realidade.

A complementaridade entre ERD e rede convencional de distribuição está agora amplamente aceita, quando baseada em critérios econômicos claros. Esquemas viáveis de administração para programas extensivos de ERD são uma condição essencial para o envolvimento dos principais protagonistas industriais e financeiros.

Por conta da rápida mudança desse setor, esta edição não pode limitar-se a uma simples tradução do francês publicada em dezembro de 2000. Novos capítulos foram acrescentados para uma discussão mais ampla dos objetivos institucional e de política governamental. Atualmente esses objetivos constituem o maior desafio que muitos programas fracassaram em alcançar. Esta edição inclui dois tipos de case-study: estudo de “projeto” e estudo de “zona rural”. Na primeira parte a contribuição da ERD para o desenvolvimento rural e para o combate à pobreza é tratada como um objetivo stricto-sensu. Finalmente, os capítulos representando os desafios da Convenção do Rio e o Protocolo de Kyoto para ERD foram atualizados, haja vista recentes progressos sobre o Mecanismo para Desenvolvimento Limpo discutido na conferência de Marrakesh em novembro de 2001.

Projetado para os protagonistas dos países emergentes, para as equipes institucionais que dirigem esses programas, para as empresas de instalações elétricas empenhadas em preencher a expansiva demanda de populações rurais por energia, e para consultoras e organizações de cooperação, este trabalho também visa a todos que estejam nos meios econômicos focalizando a realidade do desenvolvimento sustentável.

O CRESESB, com suporte de recursos do CEPEL, ELETROBRÁS e MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA, tem a certeza de estar trazendo para o público brasileiro, uma obra de particular importância para a discussão sobre a universalização do uso da energia elétrica.

Prefácio

Parte Um: Uma Oportunidade Para A Humanidade, Técnicas Para O Planeta

  • 1.1 - Buscando a maturidade
  • 1.2 - Desenvolvimento rural e redução da pobreza
  • 1.3 - Oportunidade para transferência de tecnologia a países em desenvolvimento?
  • 1.4 - ERD no contexto das negociações sobre mudanças climáticas

Parte Dois: Análise Da Demanda E Técnicas De Seleção

  • 2.1 - Da análise da demanda à análise do mercado
  • 2.2 - Configurações tecnológicas para o suprimento de energia descentralizada
  • 2.3 - Limitações da rede convencional: confiando na complementaridade
  • 2.4 - Ferramentas modernas de geoprocessamento a serviço da ERD

Parte Três: Análise Financeira E De Preços

  • 3.1 - Determinação de tarifas para a ERD: limites do enfoque privado puro, princípios para um enfoque de serviço público sustentado
  • 3.2 - Riscos associados à mudança de escala: soluções e incertezas
  • 3.3 - Análise financeira dos projetos de ERD
  • 3.4 - A montagem financeira: financiamento público, investimento privado

Parte Quatro: Estrutura Institucional, Participação Privada E O Papel Dos Usuários

  • 4.1 - Modelos institucionais de gestão: eletrificação rural descentralizada no vórtice das reformas liberais
  • 4.2 - Modelos de gestão privada e de formas de intervenção do Estado: lições dos projetos do Banco Mundial
  • 4.3 - Empresas de serviço descentralizado: programa ACCESS da EDF
  • 4.4 - Parceria com o usuário: condições para êxito

Parte Cinco: Estudos De Caso (Projetos E Países)

  • 5.1 - Bangladesh: lições do primeiro projeto-piloto da ERD usando a abordagem do serviço público
  • 5.2 - Programa Regional de Energia Solar: um programa ambicioso e inovador para o fornecimento sustentável de água no meio rural no Sahel
  • 5.3 - Concessões exclusivas para distribuição de eletricidade fora da rede em zonas rurais da Argentina. O caso da província de Jujuy
  • 5.4 - Experiência marroquina - evoluindo de um conjunto de projetos heterogêneos até uma política de grande programa nacional
  • 5.5 - Senegal - implementação da abordagem de concessão para Eletrificação Rural
  • 5.6 - Reformando o setor de eletricidade em Madagascar e montando um modelo para o desenvolvimento da Eletrificação Rural
  • 5.7 - Bolívia - a dificuldade em manter coerência entre a política setorial e as iniciativas locais
  • 5.8 - Brasil - a demorada montagem de um modelo político, legal e financeiro para integrar a ERD como um instrumento de universalização

Como obter as publicações do CRESESB?

 

CRESESB - Centro de Referência para Energia Solar e Eólica Sérgio Brito / CEPEL - Centro de Pesquisas de Energia Elétrica
Av. Horácio Macedo, 354 - Cidade Universitária - Rio de Janeiro - RJ - Brasil, CEP 21941-911
Tel: 55 (21) 2598-6174 / 2598-6187 - Fax: 55 (21) 2280-3537 - E-mail:
(Atendimento de segunda à sexta, das 8:00 às 16:30)

Arte e Desenvolvimento Web: Bruno Montezano, 2014